Dr. Pedro Henrique

Profissional especializado em Urologia Minimamente Invasiva e Laparoscopia.

One Clinic – The Office
Av Mário Ypiranga nº 315 sala 1404
(92) 3231-1354 / 99351-5600

Mais Clínica – Cristal Tower
Av. Jor. Umberto Calderaro 455 Sala 201
(92) 99100-4500 / 3532-0535

Image Alt

Próstata

Cirurgias para doença benigna da próstata

A próstata é um órgão do tamanho de uma noz que serve para produzir componentes do sêmen (esperma). Apesar de não possuir grande importância para aqueles homens com prole constituída, é sede de várias doenças. As duas principais são o crescimento benigno da próstata (chamado de hiperplasia prostática benigna – HPB) e o câncer de próstata. Aqui, faremos considerações sobre a hiperplasia prostática benigna.

A HPB ocorre na maioria dos homens com o avançar da idade. Felizmente, a maioria jamais vai desenvolver qualquer sintoma consequente a este crescimento benigno. A HPB NUNCA vira câncer de próstata; o que ocorre é que o paciente pode ter, ao mesmo tempo, as duas doenças, uma associada à outra. Em outras palavras, a chance de um homem com uma próstata “crescida” ter câncer de próstata é a mesma chance de um que tem próstata de tamanho normal.

Um terço dos pacientes com HPB vão desenvolver sintomas devido à obstrução do canal da uretra pela próstata aumentada, conforme demonstrado na figura 1. Estes sintomas são: jato urinário fraco ou fino, dificuldade para urinar, esforço ao urinar, gotejamento no fim da micção, demora para iniciar a micção, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, aumento da frequência miccional, necessidade de acordar várias vezes à noite para urinar, sangramento na urina e infecções urinários de repetição.

Figura 1- Próstata normal e com HPB. Quando a próstata cresce, pode ocorrer um obstrução à passagem de urina (seta azul).

 

Quais os tratamentos para Hiperplasia Prostática Benigna?

Para a maioria dos casos, o tratamento indicado é o clínico, com medicações que “abrem o canal da urina” e fazem com que o paciente urine com maior facilidade. É importante mencionar que o simples aumento da próstata, sem sintomas, não é indicação para o uso de medicamentos, que devem ser usados na presença de sintomas.

Quando os sintomas urinários são significativos ou quando o tratamento clínico não dá certo, está indicado o tratamento cirúrgico da hiperplasia prostática, que pode ser cirurgia à céu aberto ou endoscópica (transuretral, através do canal da urina, sem cortes). Atualmente, a grande maioria dos casos são operados por via endoscópica, minimamente invasiva, por uma cirurgia chamada Ressecção Transuretral da Próstata (RTU de próstata).

Figura 2- Ressectoscópio da marca alemã Scholly que utilizamos em cirurgias de próstata.

Na RTU de próstata, um aparelho chamado ressectoscópio é inserido através da ponta do pênis no interior do canal da urina chamado uretra. A uretra é circundada pela próstata. Usando o ressectoscópio, o urologista “raspa” o excesso de tecido prostático que está bloqueando o fluxo de urina e aumenta o tamanho do canal que permite o esvaziamento da bexiga.

Figura 3- Cirurgia endoscópica de próstata: o aparelho é colocado através do canal da urina para “raspagem” da próstata. Não há cortes.

A RTU de próstata ainda é considerada o melhor tratamento para HPB quando a cirurgia endoscópica está indicada. Para determinar se a RTU ou outro tipo de cirurgia é a escolha certa para você, nos iremos considerar a gravidade dos seus sintomas, outros problemas de saúde que você eventualmente tenha e o tamanho da próstata.